Quem Faz

Conheça Quem Faz Cultura Popular

Zabé da Loca

Conhecida como a Rainha do Pife, Isabel Marques da Silva é o nome original da artista nascida na cidade de Buíque, no agreste pernambucano. A musicista conheceu o som do pífano, a flauta típica do Nordeste, logo cedo. De uma família de músicos, aprendeu a tocar o instrumento com o irmão, aos sete anos de idade. O nome artístico veio da vida passada durante 25 anos em uma loca (espécie de gruta) com a família, no município de Monteiro, no Cariri paraibano.

Mestre Sebá

Em meio à multidão que passa pelo São João de Caruaru, uma das maiores festas juninas do País, um lugar chama a atenção: o teatro oficina Mamusebá, criado pelo Mestre Sebá, como ficou conhecido o ator e mamulengueiro pernambucano Sebastião Alves Cordeiro. Não é difícil entender por que o espaço lota. A entrada dá lugar a um mundo para onde o mestre transportou a magia e o encanto dos bonecos mamulengos.

“Na entrada da porteira, eu levei uma carreira / Do boi preto e branco chamado Boi Tira Teima”

O Boi Tira Teima tem 95 anos, o mais antigo de Caruaru. Mestre Gercino, falecido em 2011, o comprou em 1970. A esposa do Mestre, Dona Lindaura, recebe a equipe do MinC em sua casa, acompanhada dos filhos Adalberto e Roberto, para contar a história do Boi.

Mestre João do Pife de Caruaru

“Eu faço pife. Toco pife. Vendo pife. Como o dinheiro do pife. Depois de véio, vou ficar pifado”. O Mestre João do Pife, canta sua vida, gargalha batendo palmas e emenda: “Ficou véio, pifou. Então eu tô pifado!”. Ele amplia o significado da palavra pifado: dos seus 74 anos, quase 60 são tocando o instrumento, “e pra mais de 50 de fabrico”.