Premiação

Ministério da Cidadania vai premiar 250 iniciativas de cultura popular e tradicional

O Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura, lança a 7ª Edição do Edital Culturas Populares, que em 2019 homenageia Vitor Mateus Teixeira – Teixeirinha. Este ano serão destinados R$ 5 milhões para 250 iniciativas que visam fortalecer e dar visibilidade a atividades da cultura popular e tradicional de todo o Brasil, como o cordel, quadrinha, maracatu, jongo, cortejo de afoxé, bumba-meu-boi, boi de mamão, entre outras.

O Ministério da Cidadania compreende a importância de se reconhecer o significado dessas expressões, festas, festejos e manifestações da cultura popular e tradicional, bem como as suas novas vertentes, voltando olhares para políticas públicas de promoção e proteção da diversidade cultural.

A 7ª Edição do Edital de Culturas Populares possibilita se pensar a cultura popular e tradicional na perspectiva da circularidade cultural, propondo um diálogo entre a erudição e o popular, e entre o tradicional e o moderno, nas manifestações culturais.

O edital possibilita ainda a construção e afirmação de novas identidades, que evidenciam o novo lugar social que esses criadores buscam afirmar, ao mesmo tempo em que preservam seu legado cultural, o qual uma vez inserido às novas linguagens que surgem para além de sua respectiva comunidade, se afasta a possibilidade de seu esquecimento.

As inscrições podem ser feitas de 24 de junho a 16 de agosto, pela internet ou via postal. Na edição de 2019, as iniciativas individuais serão premiadas em R$ 20 mil cada. Os prêmios estão divididos em: 150 iniciativas de Mestres e Mestras (pessoas físicas); 90 iniciativas de pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva; e 10 inciativas de pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva e que comprovem ações em acessibilidade cultural.

Já foram realizadas seis edições anteriores, com aproximadamente 11 mil inscritos e mais de 2 mil iniciativas premiadas, com recursos R$ 28,7 milhões distribuídos nas cinco regiões do País.