Dicas

Antes de enviar a iniciativa cultural, fique atento nestas dicas!

 

Além do envio da Ficha de Inscrição, dos anexos e dos documentos de identificação, o candidato mestre(a) ou pessoa jurídica deverá enviar materiais adicionais que demonstrem o que desenvolve e como desenvolve. Esse material é amplo e pode ser composto por fotos, vídeos, músicas, depoimentos, reportagens, publicações, páginas da internet, cartazes, entre outros.

O candidato deverá escrever sobre a iniciativa cultural utilizando a Ficha de Inscrição, incluindo também a atuação nas manifestações e expressões das culturas populares e tradicionais. Os materiais complementares servirão para exemplificar e comprovar o que foi relatado na Ficha de Inscrição, como: o tempo de atuação do candidato, o público beneficiário e como e o que é realizado para manter vivas a tradição, a memória e as práticas culturais.

Caso o candidato repasse seus conhecimentos a outras pessoas é importante demonstrar, por meio de materiais e registros, de que maneira essa transmissão de conhecimento, saberes, fazeres, crenças, idiomas e linguagens é realizada.

Caso a iniciativa cultural desenvolvida seja contínua, é importante demonstrar como isso é realizado pelo candidato e qual é o impacto dessa ação para a comunidade na geração de emprego e renda.

Entende-se que a cultura é viva e está sempre em movimento e que as manifestações culturais vão sendo redefinidas pelas comunidades que as recriam, assim, caso a iniciativa possua novos elementos e linguagens, que expressem a construção de novas identidades a partir da junção da cultura tradicional e da cultura moderna, é importante que o candidato detalhe como se deu esse processo.

Para o candidato (pessoa jurídica) é imprescindível a apresentação do certificado digital de reconhecimento como Ponto de Cultura ou a comprovação de realização do cadastro na Plataforma Rede Cultura Viva culturaviva.gov.br.

Para o candidato que desenvolve ações de inclusão da pessoa com deficiência em atividades culturais acessíveis, lembramos que ao optar por concorrer na Categoria específica de Acessibilidade Cultural (voltada apenas para instituições sem fins lucrativos), não será permitido se inscrever na Categoria de concorrência ampla. Além disso, é fundamental demostrar a participação da(s) pessoa(s) com deficiência nas atividades realizadas e explicar como o trabalho desenvolvido ajuda na qualidade de vida e amplia o acesso à cultura para esse público.

Antes de enviar sua inscrição, lembre-se de revisar toda a documentação exigida no Edital, inclusive com a indicação da categoria escolhida para concorrer a premiação. Verifique também se o material a ser apresentado está de acordo com os critérios que os avaliadores da Comissão de Seleção irão considerar quando forem analisar sua iniciativa cultural.

Com esses cuidados, a Comissão Avaliadora terá acesso a informações mais ricas e detalhadas, tornando a análise de sua iniciativa cultural mais precisa, aumentando significativamente as chances de se obter uma boa nota.

PARTICIPE!